Blog Biossegurança | Cristófoli

Blog Biossegurança | Cristófoli

Blog Biossegurança | Cristófoli

Apresentação da Empresa Fundada em 1991, a Cristófoli Equipamentos de Biossegurança é empresa líder em vendas de autoclaves de mesa no mercado nacional, já fabricou mais de 240 mil autoclaves para o Brasil e para mais de 30 países para onde exporta parte de sua produção. Os equipamentos fabricados pela Cristófoli são altamente funcionais, combinando tecnologia, design e sistemas diferenciados para atender cada vez melhor os seus clientes. Administrada pela família Cristófoli, tem sua sede na Rodovia BR-158, nº 127, em Campo Mourão, Paraná, Brasil. Fabricante e importadora de produtos para a saúde, a empresa tem vários diferenciais que a fazem uma das melhores do Brasil. Visão Ser referência mundial na área de saúde por crescer com criatividade, lucratividade e respeito às pessoas. Missão "Desenvolver soluções inovadoras para proteger a vida e promover a saúde". Histórico A Cristófoli se destaca por sua criatividade e inovação que há mais de 20 anos ajuda a construir a nossa história com invenções e produtos revolucionários para proteger a vida e promover a saúde. Certificações A conquista de um certificado é a aprovação para um sistema de gestão baseado em normas internacionais. É uma moderna ferramenta de administração e marketing que atesta a eficiência da empresa em determinada área para seus acionistas, clientes e mercado. Entretanto, para que uma empresa possa ser certificada, primeiramente um sistema de gestão deve ser implantado. Um sistema de gestão normatizado é a ferramenta mais moderna que existe para administrar informações, processos e pessoas envolvidas com uma ou mais atividades da empresa visando aumentar efetivamente sua eficiência. Clique nos certificados para visualizá-los. CERTIFICAÇÃO ISO 13485:2004 TUV MINISTÉRIO DA SAÚDE: AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO DA EMPRESA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO MOURÃO: ALVARÁ DE LICENÇA LICENÇA SANITÁRIA E DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANÁ: LICENÇA DE OPERAÇÃO CERTIFICADO DE REGISTRO ANVISA - EMBALAGEM PARA ESTERILIZAÇÃO CERTIFICADO DE REGISTRO ANVISA - EMBALAGEM PARA ESTERILIZAÇÃO - 10363350016 CERTIFICADO DE REGISTRO ANVISA - AUTOCLAVES CERTIFICADO DE REGISTRO ANVISA - CUBA DE ULTRASSOM Fundação Educere A Fundação Educere é um Centro de Pesquisas e Desenvolvimento na área de biotecnologia, cujo foco principal é a incubação de empresas a partir de um projeto social inovador que atua na formação de jovens com potencial empreendedor. A instituição fornece suporte para o desenvolvimento de novos negócios voltados para a difusão e transferência de tecnologia na área biomédica, e é referência em pesquisa e desenvolvimento de produtos inovadores e que agregam valor tecnológico, que estão presentes em todo o território nacional e em diversos países da América, Ásia e Europa. Visão Tornar Campo Mourão referência em pesquisa e desenvolvimento de produtos de saúde. Missão Descobrir e potencializar novos talentos para desenvolver um mundo melhor.

Equipamentos de Proteção Individual têm por objetivo proteger o profissional em suas atividades. Nesse post EPI – Tudo o que você precisa saber – você encontra dicas preciosas para fazer as escolhas certas.

Qual a importância na ordem de pôr e de tirar os EPI?

Quando vestimos os EPI, estão todos limpos e sem uso. Por esse motivo, é na retirada que a ordem é mais importante. Isso porque os EPI se contaminam com os aerossóis durante o procedimento odontológico. Porém, a contaminação é quase invisível a olho nu. Assim sendo, os profissionais simplesmente se esquecem e deixam a máscara puxada para baixo…Em breve um vídeo para ficar fácil!

Higiene das mãos

Fundamental! Deve ser realizada antes de colocar os EPI e depois da sua retirada. Temos muito material no Blog Biossegurança Sobre Higiene da Mãos. Dê uma espiada..

Joias e Bijoux – No armário

IMPORTANTE! Remova todo e qualquer adorno: brinco, pulseira, relógio, aliança, antes de lavar as mãos e mantenha todos eles no armário até terminar o turno de trabalho. É a lei!! NR 32

Dicas no uso de EPI

O que é de fato EPI em Odontologia? – Leia esse post também.

Gorro (guarde todos os fios dentro da touca). Por esse motivo, eu prefiro mesmo aquele modelo que parece uma touca de banho, com elástico. Minha sobrinha que tem muito cabelo usa duas. Uma na frente e outra mais para trás. Essa é uma ótima dica! Porque além de conseguir segurar todo o cabelo não fica escapando. No meu caso basta uma. Para aqueles que rasparam toda a cabeça também é para usar gorro. Previne não só a queda de cabelo na boca do paciente, mas também protege a cabeça da contaminação pela produção de aerossol.

Óculos de Proteção

Em todo e qualquer procedimento eles devem ser utilizados! Todos devem usar óculos de segurança, profissionais e pacientes. Lembre-se da paciente Jennifer Morrone que perdeu a visão em decorrência de um acidente durante uma consulta odontológica – por falta de uso de óculos de proteção. Infelizmente o caso dela não é único, mas ganhou projeção internacional.

EPI - Tudo o que você precisa saber (arte secundária) óculos

Preste atenção na imagem acima. Veja a diferença de proteção dos escudos laterais.

Uma dica legal é que agora já existem opções disponíveis de óculos de segurança com lentes corretivas. Experimentei os óculos que a Vênus óculos de Segurança me enviou. A empresa tem uma variedade enorme e que se adaptam muito bem ao rosto. Sim, tem uns que ficam melhores que os outros. O meu predileto é esse verdinho abaixo e à esquerda. Ficou ótimo, muito bem adaptado no meu rosto, que é mais redondo.

EPI - Tudo o que você precisa saber (arte secundária) óculos

Quem tiver alguma dica boa de lupas com abas de segurança, mande por favor nos comentários. É um desafio encontrar uma lupa que tenha escudos bem legais. Porque depois que a pessoa se acostuma a usá-las fica difícil trabalhar sem elas.

Escudos Faciais ?

Não achei ainda um bem confortável. Bom, eu tenho pouco pescoço…Isso atrapalha muitos usabilidade dos escudos. Mas, pode ser uma opção para os que utilizam óculos com lentes corretivas.

Máscaras

São muitos tipos com diferentes finalidades. No mercado brasileiro, não temos tantas opções e, para ser sincera, encontramos algumas de uma qualidade muito ruim. Por esse motivo, redobre o cuidado na compra. Desconfie se o preço for muito baixo. A adaptação no rosto também é fundamental para deixar a contaminação de fora. Teste até encontrar uma que satisfaça você. E, atenção também na hora de usar! Molhou, jogue fora. Nunca use a máscara no queixo, debaixo do nariz ou pendurada no pescoço. Máscara é para cobrir o nariz e a boca completamente. Uma máscara para cada atendimento ao paciente. Se a consulta for longa e a máscara ficar úmida, precisa trocar.

As N95 ou PFF2 geralmente são indicadas em casos especiais como por exemplo, no atendimento de pacientes com tuberculose ativa.

Avental descartável ou de tecido?

Descartável se você não tiver uma lavanderia adequada para processar artigos de serviços de saúde. Isto é na grande maioria dos casos. Você pode usar um avental sobre o outro – mas fica muita roupa. Evite os de tecido escuro, esconde a sujeira, sangue – a ideia é a oposta. Sou a favor dos scrubs (aqueles pijamas cirúrgicos super confortáveis) e o avental descartável por cima. Além de serem deliciosos, ninguém cai na tentação de sair na rua com eles. Observe que o uso do scrubs sem avental não é uma opção para realizar os atendimentos odontológicos!

Na área suja uma boa ideia é usar um avental impermeável sobre o avental.

Luvas: Vinil, Latex ou Nitrile?

Cada vez tem mais novidades. De qualquer modo, minha dica é fugir das de látex com pó, mesmo quem não tem alergia e ama essa opção. O pó é um veículo para as proteínas do látex e estimula o desenvolvimento da sensibilidade. Experimente, avalie com critério. Se começar a perceber furos e que rasgam com facilidade troque de marca. Se você não é a pessoa que decide isso, documente as falhas. Guarde as rasgadas em um saco e leve para o comprador. Ele quer comprar bem, por isso mostre as não conformidades. Produto ruim é caro!

Essas dicas foram pensadas para luvas de procedimentos. Entretanto, as novidades também estão chegando para as luvas cirúrgicas estéreis. Se tiver alguma bem bacana, compartilhe nos comentários.

Sapatos – tamancos sim, furados não

Sou fã dos tamancos com calcanhar fechado. São confortáveis, fáceis de lavar e tem muitos com solados anti-derrapantes. Só uso esses. Fique de olho se tem CA (certificado de aprovação – MTE). Uso exclusivo no consultório. Além disso, nada de usar de propé! Não existe comprovação científica do seu benefício para o controle de infecção. De fato, o seu uso pode provocar quedas. O que é pior, muitas vezes dá uma falsa sensação de segurança para quem usa. Já vi muitas dentistas com sandália de salto agulha com propé. Inegavelmente existem outras boas opções. O importante é que os sapatos sejam confortáveis, fáceis de limpar, que tenham CA, sejam antiderrapantes e, sobretudo, cubram todo o pé oferecendo proteção contra perfuração.

Mídias sociais – Cuidado com as imagens!

Todo mundo adora postar imagens da clínica no Instagram, Facebook. Realmente é muito engajador. Toda atenção é pouca na hora de postar. Depois que foi publicado errado pode ser tarde demais. Hoje tudo é muito rápido.

Chek-list:

Todos os requisitos de Biossegurança estão corretos na imagem?

Erros comuns:

  • Máscara pendurada no pescoço, ou abaixo do nariz, ou no queixo;
  • ausência de óculos de proteção (óculos convencionais com lentes corretivas não vale, nem lupa sem proteção) – Profissionais e Pacientes;
  • ausência de gorro descartável, ou cabelos para fora da touca;
  • avental aberto, sem ser do modelo gola de padre, aparecendo a roupa por baixo;
  • pose de braço cruzado de luva. Fotógrafo adora essa. Com luvas não pode! Nem pode tocar o paciente com as luvas, em outro lugar que não seja a boca;
  • profissionais com luvas tocando no celular ou outros eletrônicos desprotegidos de barreira;
  • equipamento sem barreiras de proteção, embora seja possível limpar e desinfetar melhor estar com as áreas de toque protegidas.

Esses erros são os mais frequentes, mas a variedade é grande.

Se for utilizar fotos de bancos de imagem, redobre o cuidado

Geralmente são realizadas por modelos e fotógrafos não familiarizados com a rotina de atendimento e as regras de biossegurança e ergonomia. Outro motivo é que eles costumam repetir os erros que vêem na vida real acrescentando alguns outros como por exemplo, posições de atendimento inadequadas. Se for utilizar a foto de qualquer paciente, tenha a sua autorização por escrito para o uso de imagem.

Lembre-se que o paciente também tem celular. Esse é só mais um motivo para você caprichar na Biossegurança no seu atendimento odontoógico.

Bom, espero que essas dicas ajudem você a escolher EPI que sejam os melhores para sua equipe.

O segredo para conquistar a adesão ao uso de EPI é que o profissional tem que gostar dele, achar confortável, bonito. Caso contrário, vai se livrar dele na primeira oportunidade.

Esse post foi editado depois de publicado. Acrescentei toda essa parte de mídias sociais que achei bem importante no momento em que vivemos.

Liliana Junqueira de P. Donatelli

Mais Sobre EPI no Blog Biossegurança

Autor

Bióloga, Mestre em Saúde Coletiva, Coordenadora do Projeto Biossegurança em Odontologia, e mais recentemente do Projeto Biossegurança Beauty& Body Art, ambos patrocinados pela Cristófoli. Já ministrou mais de 500 palestras sobre o tema Biossegurança em Saúde e participa ativamente de entidades dedicadas ao Controle de Infecção em Saúde e Interesse à Saúde. É consultora em Biossegurança em Saúde da Cristófoli.

2 Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.