Com que frequência você checa o prazo de validade dos produtos de consumo odontológicos no seu consultório?

Aqui no Blog Biossegurança abordamos a importância de guardar adequadamente os suprimentos, mantendo-os na sua embalagem original. Um dos motivos é poder controlar o prazo de validade dos produtos de consumo odontológicos. Parece uma coisa tão simples…

Um segredo

Na verdade, não é tão simples quando pensamos na quantidade de materiais de consumo que são utilizados. E o que é mais complicado, nem todos os produtos têm o mesmo tempo de prateleira. Um dos segredos, que parece óbvio, é observar o prazo quando comprar o produto. Quando chega da dental, verificar se o prazo é razoável. Se o produto tiver sido fabricado há muito tempo e estão enviando para você com um prazo muito próximo ao vencimento —recuse! Se você vai pessoalmente à dental e o prazo está curto, peça um desconto! Lembre-se, só vale comprar se você for usar dentro do prazo, se não é jogar dinheiro fora. Entretanto, pode ser uma boa oportunidade para experimentar um produto novo.

Produto vencido = Multa

O motivo de não usar produto vencido vai muito além da multa. Para determinar o prazo de validade os fabricantes realizam testes para avaliar a eficácia do produto e o seu comportamento químico ao longo do tempo. Então, ao usar um produto com o prazo expirado, você pode não obter o resultado esperado ou trazer um malefício para o seu paciente. Além disso, é uma infração sanitária que resulta em multa. Infelizmente, se você não cuidar, isso poderá acontecer em virtude da grande quantidade de suprimentos.

Crie um método — fique de olho

Crie o hábito de olhar o prazo de validade todas  as vezes que você for utilizar um produto. Isso já vai diminuir muito a chance do prazo expirar. Você pode acrescentar uma etiqueta vermelha tipo “bolinha”  para sinalizar que o produto está próximo do vencimento. Você pode ser criativo e estabelecer situações para usar mais prontamente o produto. Digamos, você tem um lote de clareador para uso em consultório prestes a vencer, faça uma campanha interna, promovendo cada procedimento realizado. Fique atento caso vá fazer alguma promoção dirigida a pacientes para evitar problemas éticos.

Outra dica prática sobre validade

Alguns produtos  tem um prazo de validade determinado depois de abertos e, outros o fabricante não informa. Uma boa dica é colocar uma etiqueta com a data da abertura do produto. Na minha casa faço isso com maionese, picles, shoyo, geleia e molho de pimenta. Algumas coisas você fica olhando na geladeira e já não lembra bem quando foi que abriu. Requeijão nem precisa, abriu acabou! Com todo o meu cuidado com biossegurança, antes das etiquetas jogava muita coisa fora! Agora ficou bem mais fácil.

Conhece a regra de Pareto? 20×80

É uma regra mágica que vale para muitas coisas:

20% dos seus clientes trazem 80% do seu lucro,

20% dos seus materiais são os que você usa 80% das vezes.

E por aí vai. O truque é investir nos 20%.  E, nesse caso, checar muito bem os tais dos 80%, porque provavelmente esses são os que você vai demorar mais para usar. Assim sendo, são esses os produtos que devem estar com o prazo  de validade mais próximo do vencimento.

Organização na hora da compra, SEMPRE!!!

Quem é o responsável pelas compras no seu consultório? Independente do tamanho do serviço odontológio é fundamental ter somente uma pessoa responsável pelas compras. É importante ter uma lista  que deve ser checada todos os meses e lembrar de novo no pareto. Concentre seus esforços nos 20% dos materiais.

Você não resiste à uma promoção?

Não deixe faltar produtos mas também não exagere no estoque. Promoção, só se realmente for valer à pena, pergunte-se:

  • Eu uso muito esse produto (faz parte dos 20%)?
  • Eu tenho onde guardar?
  • Não vai vencer antes de eu consumir todo o estoque?
  • A diferença realmente vale à pena?

Gostou das dicas? Compartilhe esse post. 🙂

Liliana Junqueira de P. Donatelli

Autor

Bióloga, Mestre em Saúde Coletiva, Coordenadora do Projeto Biossegurança em Odontologia, e mais recentemente do Projeto Biossegurança Beauty& Body Art, ambos patrocinados pela Cristófoli. Já ministrou mais de 500 palestras sobre o tema Biossegurança em Saúde e participa ativamente de entidades dedicadas ao Controle de Infecção em Saúde e Interesse à Saúde. É consultora em Biossegurança em Saúde da Cristófoli.

Deixe uma resposta