29 Responses

  1. Wilton Serrano
    Wilton Serrano at |

    Olá, gostaria de saber mais sobre o plástico PP (polipropileno) no processo de esterilização e o prazo de validade dos material que foi acondicionado. O papel grau cirúrgico também tem validade de cerca de 7 a 30 dias?

    Estamos fazendo tudo errado então e estão nos passando tudo errado!!!!

    Reply
    1. liliana
      liliana at |

      Achei tão interessante a sua pergunta que estou preparando um post para publicar sobre o assunto. Só para adiantar um pouco, acho importante ressaltar que as improvisações de embalagens para acondicionar produtos de saúde a serem esterilizados são inadequadas. Isso porque mesmo que se coloque um indicador biológico dentro dela,se aprovado sabemos que o conteúdo foi esterilizado, e que o vapor penetra, não sabemos se a esterilidade será mantida, nem que a embalagem é atóxica nestas condições.É muito comum utilizar embalagens aprovadas para alimentos, mas as condições de trabalho são muito distintas. A temperatura é bem diferente. Com relação à validade, sete dias, salvo o que foi dito no post- validação ou proteção- desde que a embalagem esteja íntegra e seca armazenado em ambiente adequado.

      Reply
      1. Wilton Serrano
        Wilton Serrano at |

        Bem, também acredito queimprovisações neste cas nã são bem-vindas, mas esse material nos foi passado por uma professora da especialização e a universidade onde estudei começou a fazer uso deste mesmo material, por isso minha grande dúvida quanto ao polipropileno.
        Abraços e grato pela resposta.

        Reply
  2. Tatiane de Matos
    Tatiane de Matos at |

    Bom dia,

    Estamos em época de austeridade na empresa e não temos uma grande rotatividade dos materiais odontológicos.Levandoem consideração o prazo de 7 dias como validade dos pacotes, acabamos trocando os pacotes com muita frequência.
    Em pesquisa vi que existe a possibilidade de uma embalagem secundária que assegura a validade por 30 dias, como seria essa embalagem secundária?
    Onde adquirir?De que material é feita?

    Fico no aguardo destas informações.
    Obrigada

    EnfºTatiane de Matos
    Enfermeira RT

    Reply
    1. Liliana Donatelli
      Liliana Donatelli at |

      Bom dia Tatiane
      Aqui no Brasil não temos especificamente uma embalagem própria para esta situação.Nos Estados Unidos são chamadas de cover bags. São plásticas e com uma gramatura intermediária (desculpe não tenho a informação precisa) e auto-selantes. A idéia é impedir a violação do papel grau cirúrgico e dificultar a contaminação do material.
      O que indicamos na falta de uma embalagem feita para esta finalidade, como ela não entrará diretamente em contato com o material, usar uma embalagem plástico/plástico selada com seladora (cuidado porque a maioria das seladoras que sela papel grau cirúrgico não sela plástico/plástico), com qualidade no mínimo alimentar. Porém este procedimento só poderá ser feito, depois que o material sair da autoclave e estiver completamente resfriado.
      Espero ter ajudado você.
      Abraços
      Liliana

      Reply
  3. veronica
    veronica at |

    gostaria de esclarecimentos quanto a data de validade por autocalve em relação a data de validade de 7 dias onde um material que e esterilizado no dia 07/o7/12 com validade até 13/07/12 ou seria no dia 14/07/12 gostaria de um esclarecimento. agradeço desde já pela atenção.

    Reply
    1. Liliana Donatelli
      Liliana Donatelli at |

      Olá Verônica
      Você considera 7+7=14.
      Verifique se o pacote esta íntegro e seco, desde a hora que sai da autoclave até o momento da utilização. As condições de armazenamento são fundamentais para a manutenção da esterilização.A tendência hoje é validar no serviço.Porém para serviços de pequeno fica difícil, então o que se adota é um prazo de validade bem curto .

      Reply
  4. Edgar
    Edgar at |

    Olá. Muito interessante o seu post.
    Pelo que pude entender existe um teste feito no material esterilizado para comprovar a esterilidade após um determinado período, certo? Como é feito o teste? Sabe me dizer onde encontro pessoal que faz? Desde já agradeço a atenção. Ass: Edgar.

    Reply
    1. Liliana Donatelli
      Liliana Donatelli at |

      Olá Edgar.
      Sim é um teste de esterilidade. Não é feito com frequência, porque você não vai poder usar o pacote. Você pode me dizer que o biológico também não dá… Porém com o teste biológico você vai ter uma confiabilidade muito maior porque a população inicial é enorme e com bactérias altamente resistentes. Laboratórios de de microbiologia fazem. Não é muito difícil, basta ter a estrutura para que não contamine a amostra a ser estudada.
      Abraços
      Liliana

      Reply
  5. Homero Sena
    Homero Sena at |

    Boa tarde!
    Gostaria de saber quanto a reutilização de embalagem
    do grau cirurgico, pois percebo que em alguns consultórios
    odontológico estão sendo utilizando esta prática. Qual a
    legislação que mensiona tal proibição?
    Grato,
    Homero Sena

    Reply
    1. Liliana Donatelli
      Liliana Donatelli at |

      Olá Homero. Isso realmente acontece.Por falta de informação, por imitação, e até por achar que não vai prejudicar ninguém…Falta de punição, enfim, não tem desculpa.

      Errado e proibido. A RE 2605 (ANVISA) de 2006, traz a lista de artigos cujo reprocessamento é proibido. Item 28.

      Uma boa noite para você.
      Liliana

      Reply
  6. veronica
    veronica at |

    como valida corretamente uma validade de 7 dias ex: 12/07/2012 validade ate 18/07/2012 ou dia 19/07/2012

    Reply
    1. Liliana Donatelli
      Liliana Donatelli at |

      Verônica. O raciocínio é o mesmo do anterior. 12+7=19.Portanto 19/07.
      abraços

      Reply
  7. MARIANA
    MARIANA at |

    BOA TARDE LILIANA,
    POSSUO UMA AUTOCLAVE VITALE PLUS 21. JA LI NO MANUAL E NOVAMENTE LI NESTE POST QUE O MINISTÉRIO DA SAÚDE, VIGILÂNCIA SANITÁRIA E ANVISA ESTIPULAM O PRAZO DE VALIDADE DE ESTERILIZAÇÃO POR VAPOR O PRAZO DE 7 DIAS. GOSTARIA QUE ME MANDASSE O LINK DESSAS PUBLICAÇÕES QUE EMBASAM O POST!
    DESDE JÁ AGRADEÇO A ATENÇÃO,
    MARIANA SILVA

    Reply
    1. Liliana Donatelli
      Liliana Donatelli at |

      Olá Mariana
      PAra maior facilidade inclui no post as referências com os documentos para serem acessados. Muito obrigada por participar. Assim a gente vai melhorando a cada dia!

      Reply
  8. JB
    JB at |

    MUITO BOM E ESCLARECEDOR. ACHO QUE DEVERÍAMOS ENCONTRAR UM MÉTODO DE ARMAZENAR POR MAIS TEMPO E QUE SEJA MAIS EM CONTA. HOJE EM DIA OS CUSTOS COM BIOSEGURANÇA EXTRAPOLARAM SOBREMANEIRA. UM JOVEM DENTISTA TEM QUE GASTAR MUITO PARA INICIAR O TRABALHO. ACHO JUSTÍSSIMO AS TÉCNICAS DE BIOSEGURANÇA, MAS EXTREMAMENTE ONEROSAS.

    Reply
    1. Liliana Donatelli
      Liliana Donatelli at |

      É bastante complexo toda a questão profissional na odontologia. Um dentista para montar um consultório, precisa além do equipamento odontológico em si, outros aparelhos e instrumentos, além de todo o investimento na sua formação. Ao longo dos anos essa gama de equipamentos se modificou, assim como os seus preços. Uns se tornaram mais acessíveis, como o próprio equipo, câmeras intra-orais, computadores, luvas e papel grau-cirúrgico, e até mesmo as autoclaves.
      Houve um incremento quanto às exigências legais (onde se inclui os cuidados em biossegurança)e encargos trabalhistas impactando no custo dos tratamentos odontológicos, tornando-os mais caros. Essas alterações foram fruto transformações da própria sociedade, do consumidor que esta cada vez mais atento e do trabalhador que reconhece seus direitos.
      Mais do que nunca é importante que as faculdades de odontologia proporcionem além do conhecimento espeçífico, formação em administração para dar mais ferramentas aos futuros dentistas que garantam retorno financeiro na profissão.
      Reconheço que não é fácil, mas estamos nisso juntos para proporcionar saúde, segurança e prosperidade.
      Abraços e sucesso!

      Reply
      1. Fátima Ribeiro
        Fátima Ribeiro at |

        Quando nos formamos em odonto e montamos um consultório nos tornamos Responsáveis Técnicos do mesmo. Isto inclui arcar com atualização de conhecimentos também sobre biossegurança e segurança do paciente. E é um serviço de alto custo mesmo. O Código Civil e o do Consumidor são claros quanto à nossa responsabilidade. Nem só de boca é feita a odontologia…somos profissionais responsáveis pelo todo do consultório, não apenas dos procedimentos odontológicos.

        Reply
  9. Claudia
    Claudia at |

    Onde encontrar cursos que atualizam os profissões para que não haja o vício de continuar imitando os erros antigos dos hospitais, dos centros de saúde? Pelo que vejo, nos hospitais infelizmente a maioria não tem um curso específico e os conhecimentos são passados pelos profissionais que estão trabalhando nesta área de esterilização há muitos anos e transmitem seu conhecimento aos novos profissionais. O que fazer neste caso?
    Obrigada pela atenção!!!

    Reply
    1. Liliana Donatelli
      Liliana Donatelli at |

      Bom dia Claudia. Há cursos por todos o Brasil, nível técnico, educação continuada, pós graduação, para todo o gosto. EM São Paulo te o de nível técnico da APECIH que é muito bom. A nível de pós-graduação tem os do Dr Antonio Tadeu Fernandes da FAMESP, que tem em todo o Brasil. Há também cursos on-line, o TSPV, Biossegurança Hospitalar. Enfim. Cursos não faltam. O que é preciso é condições físicas, financeira e vontade para cursá-los. O serviço de saúde deve proporcionar educação continuada durante o horário de trabalho de acordo com a NR32.Essa fiscalização é do Ministério do Trabalho. Também concordo que precisa reciclar. Mas a gestão do trabalho e complexa, e muitas vezes a CME é vista como um serviço menos importante ( ??!!!) . Infelizmente. Mas creio que com os indicadores de qualidade e a maior importância da CCIH, automaticamente a CME passará por uma maior valorização.Tomara!

      Reply
  10. Claudia
    Claudia at |

    Por que a Anvisa somente fiscaliza alguns lugares e não outros? Por que onde a Anvisa não vai infelizmente é onde comentem maior erro de esterilização, armazenagem de materiais.

    Reply
    1. Liliana Donatelli
      Liliana Donatelli at |

      Claudia, vejo que você esta mesmo aflita.Quem faz a fiscalização usualmente não é a ANVISA (Agencia Nacional de Vigilância Sanitária), mas as vigilâncias municipais e estaduais, dependendo do nível de complexidade do estabelecimento. Mas a sua reclamação procede. Isso porque não há fiscais suficientes. Mas se você esta vendo alguma coisa grave, telefone e faça uma denúncia (que pode ser anônima) e eles serão obrigados a verificar.Esteja certa que o pessoal da vigilância faz muito e enfrentam desafios incríveis, inclusive políticos para exercer o seu trabalho.Fique à vontade para entrar em contato sempre que quiser.

      Reply
  11. Fátima Ribeiro
    Fátima Ribeiro at |

    Olá, adoro o blog. Sou CD e Profª de curso para ASB. Sempre orientei que o pacote fosse colocado para baixo na autoclave mas tenho visto alguns artigos e posts recomendando o contrário. Você teria fonte para embasar a posição correta? Agradeço, desde já.

    Reply
    1. Liliana Donatelli
      Liliana Donatelli at |

      Fátima . Boa noite.
      A primeira recomendação que eu vi foi de uma fábrica de papel grau cirúrgico, antes de nós fabricarmos. Então resolvemos testar na fábrica. E foi melhor.
      O importante é deixar circular adequadamente.Se os pacotes estiverem em pé ( em autoclaves pequena sem suportes não é possível), também fica bom. Por isso fizemos o suporte.
      Não tenho um trabalho científico para recomendar. Foi mesmo na prática. Papel para cima e plástico para baixo.

      Reply
      1. Fátima Ribeiro
        Fátima Ribeiro at |

        Obrigado, Liliana. Continuemos em busca do melhor e mais seguro para os pacientes. Se eu souber de alguma novidade sobre este assunto envio para ver sua opinião.

        Reply
  12. vicente
    vicente at |

    observando a secagem do material, em questão intra hospitalar, notou-se uma melhor seca do material com o papel virado para cima, pois é mais permeável que o plástico, portanto o vapor sai com mais facilidade. espero ter ajudado. muito bom o blog.

    Reply
    1. Liliana Donatelli
      Liliana Donatelli at |

      É isso mesmo Vicente. Obrigada por participar.
      Abraços

      Reply
  13. MarizaRosani dos Santos Hoffmann
    MarizaRosani dos Santos Hoffmann at |

    Ja li alguns trabalhos que dizem que o material esterilizado em grau cirurgico e primeiramento colocar em campo de algodão, dependendo das condições de ambiente pode ter validade de um ano, agora já escutei que vale somente 30dias, estou pensado numa recilclagem , me ajude.Att. Mariza Hoffmann

    Reply
    1. Liliana Donatelli
      Liliana Donatelli at |

      Mariza
      O prazo de validade dos materiais esterilizados é muito controverso.
      Na própria legislação é citado o prazo de 7 dias e também para validar no serviço. Os trabalhos científicos apontam a validade como evento relacionada , esto é, se as condições de armazenamento forem adequadas, e se o pacote estiver íntegro e seco, é considerado estéril.
      Vamos aguardar as novidades que vem por aí.

      Reply

Deixe uma resposta