Blog Biossegurança | Cristófoli

Blog Biossegurança | Cristófoli

Blog Biossegurança | Cristófoli

Apresentação da Empresa Fundada em 1991, a Cristófoli Equipamentos de Biossegurança é empresa líder em vendas de autoclaves de mesa no mercado nacional, já fabricou mais de 240 mil autoclaves para o Brasil e para mais de 30 países para onde exporta parte de sua produção. Os equipamentos fabricados pela Cristófoli são altamente funcionais, combinando tecnologia, design e sistemas diferenciados para atender cada vez melhor os seus clientes. Administrada pela família Cristófoli, tem sua sede na Rodovia BR-158, nº 127, em Campo Mourão, Paraná, Brasil. Fabricante e importadora de produtos para a saúde, a empresa tem vários diferenciais que a fazem uma das melhores do Brasil. Visão Ser referência mundial na área de saúde por crescer com criatividade, lucratividade e respeito às pessoas. Missão "Desenvolver soluções inovadoras para proteger a vida e promover a saúde". Histórico A Cristófoli se destaca por sua criatividade e inovação que há mais de 20 anos ajuda a construir a nossa história com invenções e produtos revolucionários para proteger a vida e promover a saúde. Certificações A conquista de um certificado é a aprovação para um sistema de gestão baseado em normas internacionais. É uma moderna ferramenta de administração e marketing que atesta a eficiência da empresa em determinada área para seus acionistas, clientes e mercado. Entretanto, para que uma empresa possa ser certificada, primeiramente um sistema de gestão deve ser implantado. Um sistema de gestão normatizado é a ferramenta mais moderna que existe para administrar informações, processos e pessoas envolvidas com uma ou mais atividades da empresa visando aumentar efetivamente sua eficiência. Clique nos certificados para visualizá-los. CERTIFICAÇÃO ISO 13485:2004 TUV MINISTÉRIO DA SAÚDE: AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO DA EMPRESA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO MOURÃO: ALVARÁ DE LICENÇA LICENÇA SANITÁRIA E DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANÁ: LICENÇA DE OPERAÇÃO CERTIFICADO DE REGISTRO ANVISA - EMBALAGEM PARA ESTERILIZAÇÃO CERTIFICADO DE REGISTRO ANVISA - EMBALAGEM PARA ESTERILIZAÇÃO - 10363350016 CERTIFICADO DE REGISTRO ANVISA - AUTOCLAVES CERTIFICADO DE REGISTRO ANVISA - CUBA DE ULTRASSOM Fundação Educere A Fundação Educere é um Centro de Pesquisas e Desenvolvimento na área de biotecnologia, cujo foco principal é a incubação de empresas a partir de um projeto social inovador que atua na formação de jovens com potencial empreendedor. A instituição fornece suporte para o desenvolvimento de novos negócios voltados para a difusão e transferência de tecnologia na área biomédica, e é referência em pesquisa e desenvolvimento de produtos inovadores e que agregam valor tecnológico, que estão presentes em todo o território nacional e em diversos países da América, Ásia e Europa. Visão Tornar Campo Mourão referência em pesquisa e desenvolvimento de produtos de saúde. Missão Descobrir e potencializar novos talentos para desenvolver um mundo melhor.

Nesse dia 9 de julho celebramos o nascimento de um dos maiores e mais completos cientistas que do Brasil produziu: Carlos Chagas. Esse post é a nossa homenagem a ele.

Quem foi Carlos Chagas?

Médico mineiro, estudou no Rio de Janeiro e fez a sua carreira na capital. Teve dois filhos também médicos. Descobriu e descreveu a tripanossomíase americana que depois ficou conhecida como Doença de Chagas em sua homenagem. Conheça mais sobre o cientista e homem público.

Veja um resumo dos grandes acontecimentos da Vida de Carlos Chagas:


Miguel Couto, Francisco Fajardo – Os primeiros Grandes Mestres

Dois nomes decisivos na vida do jovem médico. Iniciou sua trajetória de pesquisas em doenças tropicais ainda na faculdade de medicina na qual desenvolveu o estudo sobre a malária. Miguel Couto foi seu primeiro grande mestre. Médico renomado e político influente, Miguel Couto foi responsável por introduzir Louis Pasteur e Claude Bernard que revolucionaram a área científica em seus campos de trabalho. Pasteur na microbiologia e Bernard na fisiologia. Chagas também se interessava muito pela literatura o que certamente contribuiu para torná-lo um cientista com horizontes tão ampliados. José de Alencar, Machado de Assis e Eça de Queiroz estavam entre seus autores favoritos. Outra contribuição de Miguel Couto na vida de Carlos Chagas foi levá-lo a uma festa na casa de Fernando Lobo senador por Minas Gerais, onde conheceu Iris, sua futura esposa.

Francisco Farjado, médico e figura reconhecida na sociedade carioca era especialista em malária o que o aproximou de Carlos Chagas. Descobriu o quarto-anista de medicina para auxilá-lo em suas pesquisas na parte laboratorial. Chagas era brilhante, não apenas na parte prática, mas também nas disciplinas teóricas e clinicas. Além disso, era aplicado e incansável. Contribuiu muito com sua dedicação e competência no laboratório no estudo da doença.

Oswaldo Cruz e Carlos Chagas

No final do período de faculdade, Carlos Chagas levou uma carta de apresentação de Fajardo para Oswaldo Cruz, que passou a  orientá-lo em sua tese de doutorado sobre a malária, que seria conduzida no Instituto Soroterápico Federal dirigido por ele.

Concluído o curso universitário, foi convidado por Oswaldo Cruz a permanecer no Instituto, entretanto recusou o convite para dedicar-se à clínica médica. Apesar de ser um ótimo clínico, não tinha a mesma habilidade para cobrar pelas suas consultas e administrar o consultório. Por vezes, dava dinheiro para que os pacientes pudessem comprar os remédios prescritos por ele. Assim, enfrentava muitas dificuldades financeiras. Nessa mesma época a Companhia das Docas de Santos solicitou que Oswaldo Cruz indicasse um médico para combater a malária sendo Carlos  Chagas o seu escolhido. Foi muito bem sucedido na sua missão, uma vez que as suas medidas revolucionaram o combate à doença, controlada no local em apenas três meses.

Voltando ao Rio de Janeiro recebeu um novo convite de Oswaldo Cruz e dessa vez aceitou fazer parte da equipe de pesquisa do Instituo de Manguinhos que reunia a nata de cientistas da capital.

Lassance

No começo do século XX a malária era um problema tão grave de saúde pública que impactava por exemplo, a construção da ferrovia que ligaria o norte ao sudeste. Carlos Chagas continuou seus estudos e ações de combate à doença com muitas viagens de campo. Uma delas levou-o a Lassance, um povoado no sertão mineiro. Essa viagem transformou sua vida e foi um achado inigualável na ciência:  a descoberta e a descrição completa de uma doença, com seu agente causal, vetor e ciclo completo pelo mesmo pesquisador.

Na Imagem à esquerda, alguns dos 40 doentes que Chagas trouxe de Lassance – ajudaram o cientista a comprovar a importância da doença e convencer a comunidade científica da sua magnitude.
Na foto da direita, Chagas com Maria Rita outra criança doente, durante muito tempo a imagem foi atribuída a Berenice.

A doença que não era sífilis

Carlos Chagas ficou intrigado por uma doença que afetava os muitos habitantes locais e estava sendo diagnosticada como sífilis, mas os doentes não se encaixavam no perfil de risco da doença. Ao mesmo tempo um engenheiro da ferrovia comentou sobre a imensa quantidade de insetos que infestavam a comunidade, os barbeiros que picavam suas vítimas no rosto à noite.

Revestido da sua curiosidade de cientista e sua habilidade no laboratório, Chagas dissecou o intestino do inseto e encontrou o parasita que ele identificou como sendo semelhante a outro encontrado na África. Berenice, uma menina  de nove meses que estava doente foi examinada por ele. A amostra de sangue da jovenzinha apresentou o mesmo tripanossoma. Será que esse parasita seria responsável pela misteriosa doença de Lassance?

A investigação e o sucesso

Chagas decidiu testar a sua hipótese e enviou alguns barbeiros infectados aos cuidados de Oswaldo Cruz. A ideia era expor macacos de outra região em um experimento controlado. Um dos macacos expostos adoeceu o que levou o cientista de volta ao laboratório e a Manguinhos e a Oswaldo Cruz. Imaginem a emoção dos dois cientistas quando ao examinarem a lâmina com o sangue do macaco adoecido encontraram o mesmo Trypanossoma que foi batizado cruziem homenagem a Oswaldo Cruz.

Polêmica

Apesar da descrição completa da doença com provas científicas, alguns pesquisadores colocavam em dúvida seus achados. A exposição das mazelas e da pobreza do Brasil também trouxe alguns inimigos. Mas o tempo mostrou que Chagas estava correto. 

Ciência e Saúde Pública

A grande descoberta não acomodou o inquieto pesquisador. A ciência era sua motivação. Ainda no mesmo ano Chagas parte em expedição à Amazônia que duraria um ano, vivendo em condições bastante precárias, com o objetivo de conhecer melhor as doenças da região. A viagem foi mais uma, entre as muitas que o cientista participou, que evidenciou o descaso do estado com a saúde da população.

Gripe Espanhola

Com a morte de Oswaldo Cruz e o seu crescente prestígio, Carlos Chagas assumiu A direção do Instituto de Manguinhos. Muito responsabilidade e trabalho administrativo mas de muita relevância como o que viria em breve com a explosão da gripe espanhola (na verdade começou nos Estados Unidos).

Carlos Chagas participou da vida pública e do movimento sanitarista do Brasil, figurando como protagonista, tendo criado um código sanitário nacional. Foi nomeado diretor geral de saúde Publica.

Em 1922 foi designado como representante brasileiro do Comitê de Higiene da liga das Nações, precursora da Organização Mundial da Saúde criada em 1948.

Mais que um homem da ciência, Carlos Chagas foi um sanitarista, professor, médico e um grande defensor da saúde pública. 

Chagas, a Doença

Apesar de ter sido descoberta há tanto tempo, a doença de Chagas ainda aflige três milhões de brasileiros. Quando consideramos as Américas, o número sobe para 12 milhões. A maioria de casos são referentes a infecções adquiridas no passado e que permanecem crônicas.

Novos casos ainda acontecem e geralmente por infecção por via oral, por ingestão dos parasitas nos alimentos como os famosos casos de contaminação no açaí e garapa (caldo de cana), casos agudos da doença inclusive fatais.

O parasita ataca a tireóide e traz alterações no sistema cardiovascular e digestivo. O tratamento pode ser eficaz se diagnosticado em sua fase inicial.

A doença de Chagas é uma das doenças consideradas negligenciadas pela Organização Mundial de Saúde. São doenças que geralmente recebem pouco financiamento e atenção das autoridades nacionais e internacionais e afetam populações pobres em países de terceiro mundo ou em desenvolvimento.

Carlos Chagas foi um cientista completo que deixou um legado ao pais um exemplo de dedicação, amor ao trabalho e sem dúvida, um grande sanitarista com uma incrível visão de saúde pública.

A nossa homenagem que concluímos com uma frase de sua autoria:

Não vai demorar que passemos adiante uma grande e bela ciência, que faz arte em defesa da vida.

Carlos Chagas 1928

Por Liliana Donatelli e Angela Cristofoli

Apresentamos mais algumas imagens da vida dele e os prêmios recebidos.

Gostaria de fazer uma homenagem? Deixe sua sugestão de grandes nomes da Saúde para rendermos a nossa homenagem.

Abaixo os prêmios que consagraram a sua carreira e também as fontes que utilizamos para realizar as nossas pesquisas:

Para ler:

Fontes:

Carlos Chagas – Um cientista do Brazil – Simone Petraglia Kropf e Alien Lopes de Lacerda. FioCruz, Rio de Janeiro 2009.

Carlos Chagas A Ciência nos trópicos Daniel Piza, Ediouro.2010.

Oswaldo Cruz e Carlos Chagas – O nascimento da Ciência no Brasil. Moacyr Scliar. Odysseus Editora 2002.

Prêmios:

Prêmios e Indicações

Sua carreira foi gloriosa, reconhecido nacional e internacionalmente recebeu diversos prêmios e foi indicado duas vezes ao Prêmio Nobel, em 1907 e em 1913.

  • 1909 Membro da Sociedade de medicina da Bahia
  • 1910 Membro Honorário da Sociedade de Medicina e Cirurgia de São Paulo
  • 1911 Membro Honoráro daa Associaçao Médico-Cirúrgica de Minas Gerais
  • 1912 Prêmio Schaudinn, conferido pelo Instituto de Doenças Marítimas e Tropicais de Hamburgo
  • 1912 Professor Honorário da faculdade de Medicina de São Paulo
  • 1913 Primeira indicação para o Prêmio Nobel de Medicina
  • 1916 Membro da Sociedade Brsileira de ciências (Academia Brasileira de Ciências a partir de 1922)
  • 1917 Membro Honorário da Sociedade de Medicina do Amazonas
  • Sócio honorário da Academia de Medicina da Universidade Nacional de Buenos Aires
  • 1919 Membro da Sociedade Americana de Medicina Tropical
  • 1920 Membro do Conselho Medico da Liga das Sociedades da Cruz Vermelha
  • 1920 Cavaleiro da Ordem da Coroa da Itália
  • 1921 Segunda Indicação ao Premio Nobel de Medicina
    • Primeiro brasileiro a receber o titulo de doutor, Honoris Causa, da  Universidade de Harvard
    • Membro Honorário do Clube dos Médicos de Chicago
  • 1922 Membro correspondente da Academia Nacional de Medicina do Peru
    • Membro Associado da Sociedade Real de Ciências Médicas e Naturais de Bruxelas
    • Doutor Honoris Causa, da  Universidade Nacional de Buenos Ayres
  • 1923 Membro correspondente da Academia Real de Medicina da Bélgica
    • Membro correspondente da Sociedade de Medicina de Montevidéu
    • Comendador da Ordem da Coroa da Bélgica
    • Primeiro pewsidente da Sodiedade Brasileira de Higiene
    • Oficial da Ordem da Legião de Honra da Franca
    • Prêmio Hors-concours, na Conferência Comemorativa sobre o Centenário de Louis Pasteur em Estrasburgo, França
  • 1924 Professor honorário da Faculdade de Medicina da Bahia
    • Membro da Societas ed Artes Medicas em India Orientali Neerlandica
    • Membro correspondente da Academia Médica de Roma
  • 1925 Membro correspondente da Real Academia Nacional de Medicina da Espanha
    • Comendador da Ordem Civil de Afonso XII, rei de Espanha 
    • Prêmio Kummel, conferido pela faculdade de Medicina da Universidade de Hamburgo
  • 1926 Doutor Honoris Causa, da  Universidade de Paris
    • Sócio correspondente da Sociedade Médico-Cirúrgica de Guyas, Equador
    • Comendador da Ordem de Isabel a católica, Espanha
    • Membro da Academia Imperial Alemã de Pesquisas Naturais de Halle
    • Membro honorário da Academia de Medicina de Nova York
  • 1928 Membro da Sociedade Real de Medicina Tropical e Higiene de Londres
  • 1929 Doutor Honoris Causa, da Faculdade de Medicina de Lima
    • Cavaleiro da Ordem da Coroa da Romênia
    • Membro Honorário da Faculdade de Ciências de Universidade Nacional de Santo Agostinho, Arequipa Peru
  • 1930 Membro da Sociedade de Biologia de Buenos Aires
  • 1931 Membro correspondente da Academia de Medicina de Paris
  • 1932 Membro da Associação Médica Pan-Americana
    • Membro da Associação Internacional da Lepra
    • Comenda da Cruz Vermelha 
  • 1934 Doutor Honoris Causa da Universidade Livre de Bruxleas,
    • Professor honorário da Escola de Farmácia e Odontologia de Juiz de Fora

Autor

Bióloga, Mestre em Saúde Coletiva, Coordenadora do Projeto Biossegurança em Odontologia, e mais recentemente do Projeto Biossegurança Beauty& Body Art, ambos patrocinados pela Cristófoli. Já ministrou mais de 500 palestras sobre o tema Biossegurança em Saúde e participa ativamente de entidades dedicadas ao Controle de Infecção em Saúde e Interesse à Saúde. É consultora em Biossegurança em Saúde da Cristófoli.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.