A tradicional liga de mercúrio e prata como material restaurador

Embora o mercúrio  tenha um potencial para causar danos neurológicos o uso do amálgama é ainda defendido especialmente na saúde pública. Não há evidências científicas  de danos aos pacientes com essas restaurações para proibir o uso na área odontológica.  O baixo custo da aplicação e a facilidade de técnica não são os únicos atrativos, mas principalmente a  longevidade da restauração. Os maiores riscos de contaminação ocorrem durante a colocação e retirada dessas restaurações. Outro problema nesse caso é o seu descarte que, na maioria das vezes, acontece sem maiores cuidados.

Entretanto, com materiais restauradores cada vez melhores, uma odontologia preventiva mais efetiva, e o Brasil como signatário do tratado, as restaurações de amálgama devem sair de cena em um futuro próximo.

Assista ao vídeo do evento que aconteceu na Fundação Oswaldo Cruz que abordou o tema

Controle do mercúrio no Brasil passa a valer desde novembro de 2017

Em julho de 2017 o Plenário do Senado brasileiro aprovou o texto da Convenção de Minamata sobre o mercúrio que estabelece critérios rigorosos para controle e  progressiva eliminação do uso do mercúrio. A medida passou a valer desde novembro.

Minamata – o que foi o esse desastre ambiental por contaminação de mercúrio?

Minamata é o nome da região no Japão onde aconteceu, na década de 50, o maior desastre por contaminação por mercúrio na história. Foi após a instalação de uma fábrica que jogava seus dejetos na Baía de Minamata. Contaminou os frutos do mar, peixes , gatos e por fim por um processo de bioacumulação os humanos foram severamente atingidos.  A intoxicação não foi prontamente identificada.

Imagem: Mercury Free

Veja a sequência dos fatos:

Instalação da fábrica- dejetos na baía- morte peixes (boiando na água) – aparecimento dos “gatos dançantes” – pescadores e suas famílias apresentaram desordens neurológicas.

Doença de Minamata em humanos:

  • perda da sensibilidade nas mãos e pés
  • dificuldade de coordenação das mãos e pernas
  • diminuição do campo visual
  • dificuldade de equilíbrio
  • distúrbios da fala
  • movimentos erráticos dos olhos

Assista ao vídeo para ver os sintomas e entender um pouco mais sobre esse terrível desastre. As fotografias são impressionantes.

Na época e em seguida foram atingidas cerca de 2000 pessoas, entre os casos severos e morte. Ainda hojé há pessoas que ainda sofrem consequências dessa contaminação. Várias familias receberam indenizações e a baía de Minamata foi despoluída. Infelimente isso não traz as vidas de volta

A Convenção  de Minatata

Tratato internacional para proteger o meio ambiente e a saúde humana contra a poluição  por mercúrio e e os seus efeitos. Foi assinado por 128 países entre eles o Brasil que ratificou o seu compromisso para regulamentar o uso do produto. A intenção é proibir até 2020 a fabricação, importação ou exportaçao de produtos contendo mercúrio. O nome, evidentemente lembra o desastre que desejamos evitar que se repita.

Quais produtos contém mercúrio?

  • certas lâmpadas
  • pilhas
  • termômetros
  • esfignomanômetros
  • amálgama

A maioria desse produtos podem ser substituídos  sem  prejuízo por similares sem mercúrio. Por exemplo: lâmpadas de LED, termômetros  e esfignomanômetros eletrônicos, resinas.

Processos que envolvem o uso de mercúrio

Esse são mais complexos de serem controlados como por exemplo  o garimpo ilegal de ouro, que polui os rios, peixes e o meio ambiente – com potencial para desastres ecológicos.

  • separação de ouro no garimpo e extração
  • fabricação de cimento

O que você pode fazer para ajudar?

  • Sempre que possível escolher alternativas sem mercúrio, como as sugeridas acima
  • Se você é dentista e  seu paciente resolveu retirar as obturações de amálgama   (ou for indicado clinicamente) proteja-se e tome todas as medidas necessárias para protegê-lo durante esse procedimento dos fumos e vapor de mercúrio, além de proteger o ambiente dos resíduos produzidos.

A Biossegurança química também é importante e é um dever de todos nós!

Liliana Junqueira de P. Donatelli

Mais sobre mercúrio no Blog Biossegurança

Restaurações de Amálgama – Protocolo de remoção em Vídeo

Seminários- “Assistência à Saúde Livre de Mercúrio” Divulgação evento 24 abril

 Poster no COPEO aborda o assunto

Fontes:

Mercury Free 

Ministério do meio ambiente

Fundação Oswaldo Cruz

 

 

Autor

Bióloga, Mestre em Saúde Coletiva, Coordenadora do Projeto Biossegurança em Odontologia, e mais recentemente do Projeto Biossegurança Beauty& Body Art, ambos patrocinados pela Cristófoli. Já ministrou mais de 500 palestras sobre o tema Biossegurança em Saúde e participa ativamente de entidades dedicadas ao Controle de Infecção em Saúde e Interesse à Saúde. É consultora em Biossegurança em Saúde da Cristófoli.

Deixe uma resposta