Blog Biossegurança | Cristófoli

Blog Biossegurança | Cristófoli

Blog Biossegurança | Cristófoli

Apresentação da Empresa Fundada em 1991, a Cristófoli Equipamentos de Biossegurança é empresa líder em vendas de autoclaves de mesa no mercado nacional, já fabricou mais de 240 mil autoclaves para o Brasil e para mais de 30 países para onde exporta parte de sua produção. Os equipamentos fabricados pela Cristófoli são altamente funcionais, combinando tecnologia, design e sistemas diferenciados para atender cada vez melhor os seus clientes. Administrada pela família Cristófoli, tem sua sede na Rodovia BR-158, nº 127, em Campo Mourão, Paraná, Brasil. Fabricante e importadora de produtos para a saúde, a empresa tem vários diferenciais que a fazem uma das melhores do Brasil. Visão Ser referência mundial na área de saúde por crescer com criatividade, lucratividade e respeito às pessoas. Missão "Desenvolver soluções inovadoras para proteger a vida e promover a saúde". Histórico A Cristófoli se destaca por sua criatividade e inovação que há mais de 20 anos ajuda a construir a nossa história com invenções e produtos revolucionários para proteger a vida e promover a saúde. Certificações A conquista de um certificado é a aprovação para um sistema de gestão baseado em normas internacionais. É uma moderna ferramenta de administração e marketing que atesta a eficiência da empresa em determinada área para seus acionistas, clientes e mercado. Entretanto, para que uma empresa possa ser certificada, primeiramente um sistema de gestão deve ser implantado. Um sistema de gestão normatizado é a ferramenta mais moderna que existe para administrar informações, processos e pessoas envolvidas com uma ou mais atividades da empresa visando aumentar efetivamente sua eficiência. Clique nos certificados para visualizá-los. CERTIFICAÇÃO ISO 13485:2004 TUV MINISTÉRIO DA SAÚDE: AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO DA EMPRESA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO MOURÃO: ALVARÁ DE LICENÇA LICENÇA SANITÁRIA E DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANÁ: LICENÇA DE OPERAÇÃO CERTIFICADO DE REGISTRO ANVISA - EMBALAGEM PARA ESTERILIZAÇÃO CERTIFICADO DE REGISTRO ANVISA - EMBALAGEM PARA ESTERILIZAÇÃO - 10363350016 CERTIFICADO DE REGISTRO ANVISA - AUTOCLAVES CERTIFICADO DE REGISTRO ANVISA - CUBA DE ULTRASSOM Fundação Educere A Fundação Educere é um Centro de Pesquisas e Desenvolvimento na área de biotecnologia, cujo foco principal é a incubação de empresas a partir de um projeto social inovador que atua na formação de jovens com potencial empreendedor. A instituição fornece suporte para o desenvolvimento de novos negócios voltados para a difusão e transferência de tecnologia na área biomédica, e é referência em pesquisa e desenvolvimento de produtos inovadores e que agregam valor tecnológico, que estão presentes em todo o território nacional e em diversos países da América, Ásia e Europa. Visão Tornar Campo Mourão referência em pesquisa e desenvolvimento de produtos de saúde. Missão Descobrir e potencializar novos talentos para desenvolver um mundo melhor.

Liliana Donatelli responde a dúvidas de Biossegurança para podólogos

A convite de Sandra da Proessence, participei de  um evento via Whatsapp. Foi bastante interessante e organizaei as perguntas que surgiram: Podologia — Fórum de debates Pró Essence:

Estarei em junho em Goiânia e em julho em São Paulo em eventos da Pró Essence- fique de olho no Blog Biossegurança que em breve teremos a programação completa.

Como podemos fazer uma esterilização correta? Poderia resumir?

Liliana: O primeiro passo é realizar a limpeza o mais prontamente possível. Usar detergente enzimático em imersão e, se disponível, lavagem ultrassônica. Somente depois realizar a lavagem manual sob imersão no detergente enzimático. Enxaguar, enxugar, embalar em embalagem própria como, por exemplo, papel grau cirúrgico e autoclavar. É bem importante fazer a monitorização da esterilização.

Para maiores detalhes ver o passo a passo do procedimento PPM – Passo a Passo  

Quanto tempo tem a duração do detergente enzimático? Posso reutilizar?

Liliana Donatelli: O detergente enzimático pode ser utilizado até 6 horas depois de diluído e iniciado o processo de imersão.E pode ser reutilizada. Mas se a solução estiver turva ou com precipitado é sinal que está saturada e deve ser substituída.

Como é o que pode fazer para que os alicates não fiquem com marcas de ferrugem no envelope? Pode proteger as pontas com algodão? Pode pingar gotas de vaselina (que vende em farmácia) para lubrificar?

Liliana Donatelli: Você deve usar lubrificante próprio para instrumental cirúrgico e para autoclave como, por exemplo, o Premix-slip. Não pode usar vaselina. Você protege os microrganismos do contato com o vapor e isso pode impedir também a esterilização. Sim, é bom usar o algodão, ajuda a manter o lubrificante e mantém as pontas separadas. Isto é, o alicate fica aberto dando oportunidade do vapor penetrar nas articulações. Você também pode usar gaze para essa finalidade.

Gostaria de saber se quando a autoclave está esterilizando e ela faz um barulho além do normal, como se fosse uma panela de pressão. Já teve várias manutenções e continua do mesmo jeito. Ela está fazendo uma boa esterilização?

Liliana Donatelli: Você deve entrar em contato com o fabricante da sua autoclave, se não estiver satisfeita com a manutenção do seu equipamento. Se você for cliente Cristófoli entre em contato pelo telefone 0800 44 0800 de segunda a sexta-feira das 9h ao meio-dia e das 13h30m às 16h30 (exceto feriados),e-mail crc@cristofoli.com  

Para saber se a esterilização está acontecendo, você deve realizar a monitorização da esterilização. Na verdade, esse procedimento deve  ser realizado de rotina, mas quando volta da manutenção pode também ajudar você a avaliar o serviço. Veja mais sobre esse tema em https://www.cristofoli.com/biosseguranca/monitorizacao-quimica-e-biologica-indicadores-em-autoclaves-como-faze-la/

Como devemos proceder para saber se está fazendo uma boa esterilização?

Sobre esse tema  a publicação tem dois vídeos sobre o assunto: https://www.cristofoli.com/biosseguranca/monitorizacao-quimica-e-biologica-indicadores-em-autoclaves-como-faze-la/

Como fazer a desinfecção correta das cubas (ultrassônica e de apoio) e consultório após atendimento de portador de HIV?

Liliana Donatelli: A desinfecção de artigos e esterilização de instrumentos deve ser baseada nas precauções padrão. Independentemente de ter diagnóstico ou não de uma doença como a infecção por HIV. Somente algumas doenças exigem precauções diferentes. Portanto, se o material for crítico ou semi-crítico e for autoclavável esse é o procedimento de escolha. Siga o processamento do Passo a Passo.

O grau cirúrgico fica para cima ou para baixo, a parte transparente na autoclave?

Liliana Donatelli: O melhor mesmo é usar um suporte para envelopes. Assim o envelope fica de lado e permite melhor circulação de vapor. Se não estiver disponível, o melhor e o papel para cima. Ajuda na circulação do vapor e mais ainda na secagem do pacote que é fundamental para a manutenção da esterilização.

Quando vence a data da esterilização temos que lavar os instrumentos novamente ou é só trocar a embalagem?

Liliana Donatelli: Não basta só trocar a embalagem, nem só reesterilizar. Precisa lavar novamente, enxaguar enxugar e embalar. E então esterilizar.

O papel de grau cirúrgico pode ser reutilizado?

Liliana Donatelli: não pode. São principalmente motivos técnicos, mas também é uma infração sanitária  sujeita a multa. 😳. É uma pergunta frequente e tem muita gente ainda comentendo esse erro. Por isso também escrevo sobre esse assunto no Blog Biossegurança. https://www.cristofoli.com/biosseguranca/embalagens-para-esterilizar-em-autoclave-papel-grau-cirurgico-posso-reutilizar/

Como higienizar a autoclave? Que produto usar?

Liliana Donatelli: O correto é você seguir as instruções do fabricante da sua autoclave. Geralmente pano úmido e o segredo é limpar sempre.

Boa tarde! Qual a validade do material que foi esterilizado?

Liliana Donatelli: Há controvérsias. Tem várias indicações para isso. No Brasil o mais comum é que a vigilância entenda como 7 dias para serviços de pequeno porte desde que o pacote esteja íntegro e seco. Já para hospitais o prazo de validade deve ser obtido por validação no próprio serviço. Também escrevi sobre esse assunto. Quem quiser saber mais sobre prazo de validade dos pacotes acessar https://www.cristofoli.com/biosseguranca/prazo-de-validade-dos-artigos-esterilizados-por-autoclave/

Sandra Proessence informa: Boa tarde, fomos oficialmente aceitos pelo Conselho de Biomedicina!

Ainda tenho dúvidas: cuba ultrassônica e de apoio não são autoclaváveis. A desinfecção com clorexidina está correta?

Liliana Donatelli: Se estiver indicada uma desinfecção química a clorexidina não é o melhor desinfetante, seja para superfície de equipamentos que parece ser o caso ou para artigos sensíveis ao calor. Para superfície você pode usar um quaternário de amônia de 5ª geração que seja comprovadamente um desinfetante de nível intermediário. Na dúvida sempre entrar em contato com o fabricante do equipamento – no caso a cuba de ultrassom que imagino seja para tratamento e não para limpeza de artigos.  O fabricante tem a obrigação de informar você qual o método mais adequado para desinfecção, que deve ser no mínimo nível intermediário. O ideal seria, se vc pudesse, usar ácido peracético que é um desinfetante de alto nível não indicado para superfícies, mas adequado para a desinfecção da parte interna de uma cuba por exemplo. Você também pode diluir o ácido peracético (de acordo com a recomendação do fabricante para uso como desinfetante de nível intermediário). Nesse caso, você também pode usar em superfícies.

Queria saber qual a periodicidade ideal para fazer os testes biológicos, como são feitos os registros para possível visita da vigilância sanitária?

Liliana Donatelli: Podologia não tem uma legislação federal bem específical que esclareça essa frequência. A Podologia não é citada nas várias legislações estaduais como estabelecimento de interesse à saúde. Também não é citada como sendo um estabelecimento de assistência à saúde. No meu entendimento, deveria ser especificado. É comparável à odontologia porque trabalha com motor que gera aerossol contaminado. Os procedimentos são considerados críticos. Assim, sugiro fazer indicador biológico semanal e no mínimo indicador classe 5 no primeiro ciclo do dia. Se puder colocar um classe 4 dentro de cada pacote melhor ainda. Sempre registrar. Veja as opções de registro no Blog Biossegurança e só vc imprimir para usar. Veja um artigo que escrevi sobre esse assunto. https://www.cristofoli.com/biosseguranca/monitorizacao-quimica-e-biologica-indicadores-em-autoclaves-como-faze-la/

Gostaria de saber se é correto esterilizar gaze nas autoclaves que temos na clínica?, É uma prática recorrente, mas é seguro?

Liliana Donatelli: Esterilizar gaze pode sim. Não tem problema, mas tem que ser nova. Usualmente não vale à pena. Tem que ver a qualidade da gaze também

Aqueles materiais que já vem esterilizados (óxido de etileno ou gama), se usamos pouco e depois fazemos a esterilização normal (vapor) podemos ter segurança da qualidade dessa esterilização?

Liliana Donatelli Materiais que já vem esterilizados por outros métodos geralmente têm algum motivo. Por isso não devem ser reesterilizados no vapor.

Acho que o quaternário de amônio estraga muito os móveis e e a cadeira podologica … estou buscando uma alternativa. No hospital estão usando esse produto para limpeza e desinfecção de superfícies. Será que é efetivo?

Em relação à efetividade, veja a ficha técnica para verificar se é um desinfetante de nível médio. Se sim, são considerados efetivos para essa finalidade. Você deve conversar sempre com o fabricante dos móveis e ver a recomendação. A minha sugestão é o uso de barreiras plásticas trocadas a cada paciente. É mais prático. Os quaternários de amônio mais modernos tem maior espectro de ação.

É correto higienizar os frascos com álcool?Os borrifadores, potes de hidratantes etc.?

Liliana Donatelli: A higienização com álcool tem muitas limitações. Por exemplo, evapora muito depressa. O melhor de tudo é procurar unificar doses, sempre que for possível. Evitar contaminar os potes e usar por exemplo barreiras e sobre luvas. É um processo. Sei que nem sempre é simples, mas é immportante buscar as soluções!

Como assim unificar doses? (essa eu não respondi no forum, então fica aqui respondido)

Liliana Donatelli:Por exemplo, você separa uma porção de creme que você vai usar retirando do pote com uma pá de plástico (descartável, limpo/desinfetado) antes de iniciar o atendimento. Isso porque nesse momento você está com as mãos higienizadas e sem luvas. Dessa forma você não contamina o pote nem as luvas, nem o creme.

Quais são as fitas usadas para esterilização, ex: química, biológicas, qual a diferença entre elas e como usá-las pra garantir uma esterilização eficiente? Não sei explicar direito, mas é algo de grau 1, 2.  Já assisti vários vídeos, mas não entendi direito.

Liliana Donatelli: A monitorização da esterilização serve para você avaliar o processo. Existem vários indicadores. É necessário utiliza-los em conjunto. Leia primeiro a matéria depois assista aos vídeos. E sempre pode vir falar comigo. Ok? https://www.cristofoli.com/biosseguranca/monitorizacao-quimica-e-biologica-indicadores-em-autoclaves-como-faze-la/

Boa tarde Liliana, tudo bem? Gostaria de saber sobre a ficha de controle de esterilização da autoclave, você poderia falar sobre ela? Talvez você pudesse nos mandar algum modelo… 😁

Liliana Donatelli:  A ficha de registro e importante para você documentar o seu processo e e também como comprovante para a vigilância sanitária que você esta cuidando da esterilização. Tenho um post e um documento com várias opções de ficha. Leia sobre esse assunto no post sobre monitorização da esterilização no Blog Biossegurança. Está bem completo e tem também os vídeos explicando como fazer a Monitorização da Esterilização. https://www.cristofoli.com/biosseguranca/monitorizacao-quimica-e-biologica-indicadores-em-autoclaves-como-faze-la/

Olá Liliana. Quanto tempo de uma manutenção para outra? E qual o cuidado no dia a dia? Eu uso a autoclave todo dia.

Liliana Donatelli: A Cristófoli recomenda manutenção preventiva uma vez por ano. Cada um deve seguir a recomendação do fabricante da sua autoclave. E claro, se houver necessidade realizar a manutenção corretiva.

Aquela lavadora de instrumentos é segura?

Liliana Donatelli: Se for a cuba de limpeza ultrassônica, ela ajuda bastante se for  utilizada corretamente. É bom lembrar que, às vezes, os instrumentos necessitam de limpeza manual depois de passar pelo ultrassom. A grande vantagem é reduzir o risco ocupacional e facilitar a limpeza. É uma ótima opção para otimizar o tempo também!

Algumas que ficaram sem responder no fórum estão aqui respondidas:

Tem algum detergente específico para fazer a primeira lavagem do material, antes de colocar na ultrassônica com detergente enzimático?

Liliana Donatelli: Você pode usar o detergente enzimático mesmo em uma cuba para imersão.

Premix-Slip como se usa?

Liliana Donatelli: Depois de lavar enxáguar e enxugar, pingue o Premix-Slip (ou similar) nas áreas de corte e articulações do alicate ou qualquer instrumento cirúrgico em aço inoxidável que você queira proteger de oxidação. É possível imergir o instrumento inteiro, mas gasta mais lubrificante. Proteja as  pontas com algodão ou gaze.

Se você tem alguma pergunta, fique à vontade para enviar nos comentários.

Liliana Junqueira de P. Donatelli

 

 

Autor

Bióloga, Mestre em Saúde Coletiva, Coordenadora do Projeto Biossegurança em Odontologia, e mais recentemente do Projeto Biossegurança Beauty& Body Art, ambos patrocinados pela Cristófoli. Já ministrou mais de 500 palestras sobre o tema Biossegurança em Saúde e participa ativamente de entidades dedicadas ao Controle de Infecção em Saúde e Interesse à Saúde. É consultora em Biossegurança em Saúde da Cristófoli.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.